Pular para o conteúdo Pular para o rodapé

Por ser um dos assuntos mais procurados em nosso portal, resolvemos selecionar para vocês alguns títulos que nos enchem de prazer (e dor). Sim, os filmes de sadomasoquismo trazem para as telonas o tesão e as curiosidades dessa tendência que já é praticada há muito tempo por pessoas que gostam de ousar e experimentar nas relações sexuais.

Também chamado de BDSM, grandes diretores já exploraram o tema com muito sucesso, antes mesmo de “Cinquenta Tons de Cinza” conquistar o mundo. Confira nossa lista:

4 filmes de sadomasoquismo para ver

Drácula, o Vampiro do Sexo (1963)

A primeira indicação de que trazemos entre os filmes de sadomasoquismo é esta obra de Mario Bava, importante diretor italiano, que em plena década de 60 causava furor com seus vários filmes envolvendo fetiches — entre eles, a prática BDSM.

O sádico filho de um nobre (Christopher Lee) está exilado em sua casa depois de sua criada (e ex-amante) cometer suicídio. Enlouquecido pela perda, Kurt transfere seu sadismo e luxúria para a mulher de seu irmão, a bela Nevenka (interpretada por Daliah Lavi). O filme abusa de amarras, chicotes e se tornou um cult do sadô, super moderninho para a época!

Secretária (2002)

Premiado nos circuitos alternativos, o filme de 2002 ganhou destaque por ser uma “comédia romântica nada convencional”. Maggie Gyllenhaal interpreta uma secretária apaixonada que se entrega ao fetiche e enche as telas de tesão com cenas polêmicas que abordam autoflagelo, sadomasoquismo, álcool e uma série de discussões profundas de forma leve e até divertida.

O filme, dirigido por Steven Shainberg, também tem James Spader no elenco e aborda de forma sensual a descoberta, doação e uma série de fantasias como humilhação, flagelo e outras vertentes da prática BDSM..

120 Dias de Sodoma (1975)

O clássico dos clássicos dos filmes de sadomasoquismo! Pasolini, um dos diretores mais celebrados do cinema mundial, traz para a sétima arte uma obra prima sobre a história do Marquês de Sade. O filme abusa de nudez e sexo de forma artística e cheia de prazer. É para ninguém botar defeito.

Usando fetichismo e sadismo como uma metáfora para discutir os abusos do poder, o filme continua atual e explora alguns temas polêmicos sobre humilhações, com fezes, urina, alimentação forçada e sexo. Esse é para quem quer conhecer um clássico — e para os que  têm estômago forte.

Trans-Europ Express (1966)

O pai dos filmes de sadomasoquismo do século 20! Alain Robbe Grillet é sucesso não apenas na literatura, mas também na sétima arte. Tido como um “filósofo do sadomasoquismo”, Alain traz em “Trans-Europ Express” um clássico subversivo que aborda o fetiche, o desejo, a submissão e o tesão de forma fantástica e muito forte para a época.

O filme tem na comédia de humor ácido uma narrativa interessante sobre o sexo na vida das pessoas (os passageiros do expresso transeuropeu) e foi um dos primeiros projetos a discutir os papeis de homens e mulheres na sociedade e na cama. A esposa de Alain Robbe Grillet, Catherine Robbe-Grillet, a dominatrix mais famosa da França, aparece no filme em cenas que valem a pena serem assistidas (sem spoilers por aqui).

Ficou faltando algum filme de sadomasoquismo nessa lista? Conta pra gente!

Tudo sobre o Mundo Liberal

Sexlog © 2022. Todos os direitos reservados.