Pular para o conteúdo Pular para o rodapé

Muitos casais preferem manter a monogamia dentro das suas relações. Afinal, o ciúme em ver seu parceiro ou parceira beijando ou até transando com um desconhecido é algo que perturba muitas pessoas. Mas isso não é problema para quem tem fetiche em ser corno.

Isso mesmo, se você é um adepto do cuckold, essa é uma prática que rende muito tesão. Vem com a gente que vamos te explicar melhor sobre o assunto.

Afinal, o que é cuckold exatamente?

O cuckold nada mais é do que o prazer em ser corno, onde o indivíduo dentro de um relacionamento gosta de ver seu companheiro ou companheira fazendo sexo ou trocando carícias com outra pessoa.

Seja praticando sexo à três ou somente observando, a pessoa passa a sentir um forte tesão observando cada detalhe das atividades sexuais. E não pense que essa prática só é comum em casais héteros. Relações homoafetivas e até mesmo com mais de duas pessoas podem ser adeptos do cuckold.

Além disso, o termo para esse tipo de fetiche refere-se ao pássaro Cuco, uma ave que permite que seu ninho seja ocupado por uma fêmea da espécie que bota seus ovos, mas que são de outro macho. 

Mesmo que certos sujeitos sintam fetiche em ser corno, esse é um assunto que pode ser estranho para a maioria das pessoas, já que na sociedade em que vivemos, isso pode ser visto como traição ou até mesmo como falta de desinteresse do casal um pelo outro.

Como realizar o fetiche de ser corno de maneira segura?

Para evitar boatos e confusões, casais que são adeptos do cuckold podem seguir algumas regras para tornar o prazer em ser corno mais prazeroso aos dois.

Consentimento do parceiro ou parceria

A primeira coisa que deve ser feita é falar para a pessoa com quem você mantém relações que sente tesão em ser corno. Por isso, sentar e conversar com seu companheiro ou companheira é a melhor solução.

Exponha seus desejos, vontades e explique o fetiche em ser corno. Com isso, os dois podem chegar a um acordo que possa ser melhor para todos. Além disso, o casal deve acertar as condições que ambos concordem. 

Está liberado traição sem o outro? Com quantas pessoas se pode ficar? É para ter relações sexuais só com a presença do parceiro ou parceira? Isso quem deve decidir são os dois.

Começando devagar

Para quem é novo na área do cuckold, começar pelo básico é a melhor solução. Uma boa dica é pedir ao parceiro ou parceira que conte em detalhes os casos e relações que já teve, de forma que o outro possa imaginar os acontecimentos.

Assistir a pessoa se masturbando também pode ser uma ideia que pode ser colocada em prática.

Levando outro para cama 

Para elevar ainda mais o seu fetiche em ser corno, é possível pedir para seu namorado ou namorada levar outra pessoa de fora da relação para a cama.

Muitos casais gostam de inserir uma terceira pessoa na transa, mas o objetivo principal de quem curte o cuckold não é o sexo à três, e sim ver o companheiro na cama com outro.

Só não esqueça que o consentimento tem de vir de todos os lados. Ou seja, até quem for incluído nesta relação sexual deve ter conhecimento do fetiche e que tem outra pessoa observando. Então não esqueça de abordar esse assunto antes do clima para todos esquentarem.

Participando da ação

Por fim, se o seu fetiche em ser corno for muito grande, você pode participar de forma passiva da relação sexual. Ao invés de só ficar observando de longe, entrar na brincadeira, mas sem interferir muito nela, é outra opção.

Vale tudo, desde segurar as partes íntimas da parceira ou parceiro até passar objetos para serem usados na transa. Aqui o que conta são as vontades do casal e que os todos fiquem satisfeitos no final.

Tudo sobre o Mundo Liberal

Sexlog © 2022. Todos os direitos reservados.